terça-feira, fevereiro 05, 2019

" Há perguntas que jamais conseguiremos deixar para trás se não estivermos libertos delas por natureza ". Franz Kafka

segunda-feira, janeiro 14, 2019

“Precisamos de resolver os nossos monstros secretos, as nossas feridas clandestinas, a nossa insanidade oculta. Não podemos nunca esquecer que os sonhos, a motivação, o desejo de ser livre nos ajudam a superar esses monstros , a vencê-los e a utilizá-los como servos da nossa inteligência.” Vigiar e Punir , Michel Foucault
No livro Vanessa Ribeiro Rodrigues
 ALA FEMININA

sexta-feira, janeiro 11, 2019

Cair no céu

“ Entretanto , nesta disponibilidade em que vivemos, pode acontecer (e acontece) que uma certa hora, um certo lugar, uma certa luz, nos façam viajar no tempo, viajar para trás, até outra hora, outra luz e outro lugar que generosamente nos tenham cumulado de promessas.Vem-nos então o remorso de não ter sido, ou de ter sido menos do que a nós ficamos devendo. Parece complicado – e é simples” José Saramago Deste mundo e do outro

segunda-feira, dezembro 31, 2018

Porto Seguro Rir,rir muito na terra
Pois é, pois é
Há quem viva escondido a vida inteira
Domingo sabe de cor, o que vai dizer
Segunda feira

quarta-feira, dezembro 19, 2018

“Cada palavra é dita para que se não oiça outra palavra. A palavra, mesmo quando não afirma, afirma-se. A palavra não responde nem pergunta: amassa. A palavra é a erva fresca e verde que cobre os dentes do pântano. A palavra é poeira nos olhos e olhos furados. A palavra não mostra. A palavra disfarça. Daí que seja urgente mondar as palavras para que a sementeira se mude em seara. Daí as palavras sejam instrumento de morte – ou de salvação. Daí que a palavra só valha o que valer o silêncio do ato. Há também o silêncio. O silêncio, por definição, é o que não se ouve. O silêncio escuta, examina, observa, pesa e analisa. O silêncio é fecundo. O silêncio é a terra negra e fértil, o húmus do ser, a melodia calada sob a luz solar. Caem sobre ele as palavras. Todas as palavras. As palavras boas e as más. O trigo e o joio. Mas só o trigo dá pão”
José Saramago
Deste mundo e do outro