domingo, agosto 02, 2009

# E ISTO É UM HOMEM #









































































Auschwitz - Birkenau
Polónia Junho 2009

Se Isto É Um Homem

Vós que viveis tranquilos
Nas vossas casas aquecidas,
Vós que encontrais regressando à noite
Comida quente e rostos amigos:
Considerai se isto é um homem
Quem trabalha na lama
Quem não conhece paz
Quem luta por meio pão
Quem morre por um sim ou por um não.
Considerai se isto é uma mulher,
Sem cabelos e sem nome
Sem mais força para recordar
Vazios os olhos e frio o regaço
Como uma rã no Inverno.
Meditai que isto aconteceu:
Recomendo-vos estas palavras.
Esculpi-as no vosso coração
Estando em casa andando pela rua,
Ao deitar-vos e ao levantar-vos;
Repeti-as aos vossos filhos.
Ou então que desmorone a vossa casa,
Que a doença vos entreve,
Que os vossos filhos vos virem a cara.

PRIMO LEVI

5 comentários:

Vanessa Rodrigues disse...

Estou sem palavras Pepe! Brutal...um beijo imenso. Saudades!

Sandra Silva Costa disse...

Tive o privilégio de ver estas fotos em primeira mão, mas não posso deixar de te dizer o que já sabes: fantásticas!

Humberto Almendra disse...

Como foi possível o genocídio??
Da mesma forma como será possível no futuro. Os europeus dos anos 30 não eram mais estúpidos que os europeus dos anos dois mil. A memória é curta mas a estupidez imensa. Lembro-me de ter uns 4 ou 6 anos e ficar sozinho sentado num cadeirão à noite a assistir estupefacto desde o fundo do corredor à brutal série documental televisiva "O Holocausto" com imagens reais dos campos de concentração que não vale a pena descrever, e que me deixavam estarrecido, e convencido de que a vida de facto pode ter contornos brutais. Cresci com aquelas imagens vídeo, e até à poucos anos, não sei se teria coragem para revisitar Auschwitz... Nunca mais tive sinais dessa série, que pela sua brutalidade deve ter sido proibida. Essas longas sessões em solitário embrulhado no silêncio da noite e tomado pela susceptibilidade da minha tenra idade, não sei o que fizeram de mim, mas tenho a certeza que apesar de tudo fizeram melhor que pior. Recordar-me-ei para sempre de mim alí sentado... de olhos muito abertos colado à cadeira, abismado.

nm disse...

E essa saúde rapaz, como anda? Passei por aqui só para que não digas que não acompanho o teu trabalho. E também já vi a fotogaleria no "Público". Agora exige-se um post só com polacas :)

grande abraço,

Nelson Marques

Rapozo disse...

E os que se safaram, são hoje os carrascos de um povo.